Conceitos de liberdade do conhecimento: do software ao hardware

Aqui são resumidos alguns conceitos relacionados à liberdade do conhecimento e sua evolução que permitem compreender a liberdade e abertura do hardware.

Tudo começou com o software livre

A raiz filosófica que embasa os atuais movimentos de cultura livre e abertura do conhecimento remonta ao movimento Software Livre e ao projeto GNU1, iniciado na década de 80 por Richard Stallman, que definiu software livre2, escreveu a primeira licença de software livre, a General Public Licence3, e criou a Free Software Foundation.

Em 5 de Julho de 1997 a comunidade de desenvolvedores da distribuição GNU/Linux Debian ratificou orientações Debian para Software Livre4, que especificam critérios para o software livre que será aceito na distribuição.

Mais tarde as orientações Debian para software livre foram ajustadas e criou-se a definição de software de código aberto (open source definition 5), buscando utilizar linguagem mais amena para maior disseminação do termo em meios mais conservadores. Richard Stallman aponta que  o termo software de código aberto deve ser evitado 6, enquanto Bruce Perens explica como se deu esta definição em um capítulo do livro Open Sources: Voices from the Open Source Revolution 7

A partir da definição de Software de Código Aberto foram criadas as definições de Conhecimento Aberto8 (Julho de 2006) e de Hardware Aberto9 (2010-11), que mantém a terminologias open source em suas definições. Por outro lado, a questão da liberdade é mantida na “Definição de Obras Culturais Livres,  adotada como referência para a política de licenciamento para a Wikipédia.

Finalmente, entre 2010 e 2011 uma discussão no Open Hardware Summit elaborou a definição de Hardware de Código Aberto10, ou Open Source Hardware.

Definição de Software Livre

A primeira versão da definição de software livre11 foi publicada em Fevereiro de 1986 por Richard Stallman e atualmente é mantida pela Free Software Foundation.

Por “software livre” devemos entender aquele software que respeita a liberdade e senso de comunidade dos usuários. Grosso modo, os usuários possuem a liberdade de executar, copiar, distribuir, estudar, mudar e melhorar o software. Assim sendo, “software livre” é uma questão de liberdade, não de preço.

Definição de obras culturais livres

A definição de obras culturais livres12 foi inicialmente apresentada na Wikimania em Agosto de 2006 por Benjamin Mako Hill e Erik Möller. Após deliberação pública em Março de 2007 passou a ser referência da política de licenciamento de conteúdo da Wikipédia13.

Obras culturais livres são aquelas que apresentam as seguintes liberdades:

  • a liberdade de usar a obra e aproveitar os benefícios do seu uso;
  • a liberdade de estudar a obra e de aplicar o conhecimento dele adquirido;
  • a liberdade de fazer cópias e distribuí-las, em todo ou em parte, da informação ou expressão;
  • a liberdade de fazer mudanças e melhoramentos, e de distribuir obras derivadas.

A definição de Hardware Aberto

A definição e hardware aberto busca garantir as liberdades de uso, estudo, modificação e distribuição para seus usuários. Para isto é enfatizada a importância da documentação

OSHW Draft Definition 1.0 is based on the Open Source Definition for Open Source Software and draft OSHW definition 0.5. The definition is derived from the Open Source Definition, which was created by Bruce Perens and the Debian developers as the Debian Free Software Guidelines.

Referências